20 maio 2017

Resenha: Sorrisos Quebrados - Sofia Silva

Título: Sorrisos quebrados - Série Quebrados.
Autora: Sofia Silva
Editora: Amazon
Ano: 2016
Páginas: 286

Paola
Perante Deus, o meu marido prometeu me amar.
Cuidar de mim. Ser meu amigo.
Perante todos, disse que me amava. Que íamos ser felizes.
Viver para sempre juntos.
Mentiu em tudo.
Até que um dia, perante mim, ele disse que ia me matar. E não mentiu.
A partir desse dia vivi escondida no meu mundo, até o André aparecer.
André
Não procurava nada. Não queria ninguém.
Não depois de tudo que vivi.
O meu coração estava escondido na escuridão, até a Paola surgir com as suas cores, pintando a minha vida.

Sorrisos Quebrados é um romance colorido entre duas pessoas Quebradas por relacionamentos passados. Uma história de superação dos próprios medos e promessas.




A capa me atraiu. As avaliações também.
Resolvi ler.

~~Prólogo~~

Tá calor hoje, né?
Quem aguenta 40º com sensação térmica de 50º?
Uma praia cairia bem.
Acho que vou.
Ohhh sorte, sem ondas e mar azul.
Ir à praia e não entrar na água é imperdoável.
Água convidativa.
Primeiro molho os pés, avanço cautelosa...
Melhor ir com calma, a água já está na minha cintura.
Quero molhar a cabeça, mas estou com medo, pois, não sei nadar direito.
Sempre fui medrosa...rs
Ah, é só um mergulho...
Só um mergulho.
Só um mergulho!
Respiro!!!
Prendo a respiração!!!
Respiro!!!
Prendo a respiração!!!
Respiro!!!
Prendo a respiração!!!
Me debato!!!
Prendo a respiração!!!
Grito!!!
Prendo a respiração!!!
Silêncio ensurdecedor...

(Você acabou de passear pelos meus sentimentos durante a leitura do Prólogo, e olha que ainda temos um livro inteiro de sentimentos pela frente)

Olhei para o teto...

WTF

Preciso conversar com a autora. Florzinhas para o tio Mark.





Vamos à resenha:

Menina do rosto bonito, você foi a escolhida do Príncipe impotente que criava feras.
Me dá um abraço, vai...
Também sou fofinha, melhor que almofada, só não se sinta sozinha.
Esqueça o monstro, aquele cachorro!

Foca na vida.
Na oportunidade.
Foca na cor.
Na arte.

Sem mais piedades, culpas, lamentos ou lembranças.
Novo lar. Nova aparência. Telas em branco. Tintas vibrantes. Leggings coloridas.
O interior está sendo costurado, quem sabe um dia recuperado para que aceite o exterior incurável.

Me dá um abraço, vai...
Eu também estou quebrada, nem de longe estava preparada.
Mas agora quero reler, para nunca ser capaz de esquecer.

Eu também prometi que não contaria a ninguém, pedi que parasse, mas sabe como é... vida de leitor.

Príncipe... de qual história de terror?
Assume e se assume, seu cuzão... ela só tem 24 anos.

Paro ou continuo?
Sigo em frente, o pior já... passou?

Paola...
Já te acho tão linda.

Pura como o ar do jardim.
Colorida como as obras que pinta.
Iluminada como o raio de sol, ou melhor, da Sol.

Um nome perfeito para quem chega com a capacidade de aquecer o nosso interior.
Seus raios atingem em cheio nosso coração e não é só ela que paralisa diante de sua inocência.

Me dá um abraço, vai...
Deixe-me passar o dia com vocês, pode pintar meu rosto com cores vibrantes, eu vou adorar.
Eu também só quero protegê-las de qualquer maldade do mundo.

Me convida pro seu aniversário, vai...
Paola sabe como presentear e André sabe como agradecer.

Existe o medo, mas existe o respeito.
Existe a vergonha, mas existe a admiração.
Existe a verdade, mas existe a verdade na mentira.

É preciso seguir, André.

Liberte-se da escuridão e dê cor a sua vida que já tem um SOL, agora só falta o arco-íris.
Não, não se nega o ar que se respira, como também não se nega a intimidade existente.
A sensualidade no olhar. O tesão na pegada.

E que pegada...

A Caixa Preta levou-me as lágrimas contrariando minha fama de "lerigou".
A urgência selvagem no quarto...
A Paola-de-arte acompanhada por choro e conserto da porta...
A barba, o cabelo, o bigode... Cristoooo!!!

Ficamos em silêncio, pedimos silêncio, alguém me dá um abraço, vai...

Arranje um espaço no coração, não só para mais uma noite, mas para tocar-lhe os dedos reconstruídos, percorrer com beijos cada cicatriz, acariciar do pescoço à orelha e sempre, sempre destampar o rosto que por 6 anos ela fez de tudo para esconder com fios de cabelo.

Como esquecê-los?
Como vocês acham que eu posso esquecê-los?

Uma escrita perfeita.
Poética e reflexiva.
Uma escrita que nos deixa em "suspenso" a todo momento, era como se eu flutuasse.
Uma escrita que deixou-me com gostinho de quero mais e pra ontem, se possível, pra semana passada.

Quero mais SOL.
Quero mais cores e saltos.
Abraços de pernas cruzadas nas costas, braços rodeando o pescoço e a cabeça encostada no peito. Quero novamente ser capaz de ouvir 3 corações batendo acelerados, do André, da Paola e o meu...
Quero mais do grande homem sendo pintado por pequenas mãos que um dia não conseguiram se defender, mas que hoje pintam as verdades em que acredita.

Sinta. Apenas sinta.

Leia. Apenas leia.

Saltemos juntos.











7 comentários:

  1. Esse livro é emocionante demais.
    Não tem como não amar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha melhor leitura de 2017!!! <3
      Esse livro é só sentimentos...

      Excluir
  2. Amo essa história! E a resenha Gi? MARAVILHOSA!!! Adorei!!
    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ninaaaaa, vc me entende nessa obsessão...kkkk
      Só penso neles...hihihi

      Excluir
  3. Amo essa história! E a resenha Gi? MARAVILHOSA!!! Adorei!!
    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Que forma diferente...amei.
    Sofia é explêndida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Culpa da Sofia...kkkk
      Esse livro me inspirou sentimentos... <3

      Excluir

© Book Obsession - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo